Setor Florestal e de Papel assumem compromisso com a Economia Verde

O International Council of Forest and Paper Associations (ICFPA) divulgou nesta semana seu Relatório de Sustentabilidade de 2013, que mostra melhorias em uma série de indicadores de sustentabilidade, além da contribuição do setor para uma economia verde.

O ICFPA e as associações de diversos países, como a Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), assumiram compromissos claros para o desenvolvimento sustentável, de forma a assegurar que os recursos ambientais, sociais e econômicos provenientes das florestas estejam disponíveis para as gerações atuais e futuras.

Desde a assinatura do histórico CEO Leadership Statement on Sustainability (Termo de Liderança em Sustentabilidade de CEOs) em 2006, o ICFPA publica um relatório bienal sobre o progresso e o desempenho dos seus membros nas áreas de mudanças climáticas, manejo florestal sustentável, desmatamento ilegal e os investimentos em trabalhadores e comunidades.

Além disso, esta 4ª edição do Relatório de Sustentabilidade descreve como o setor florestal e de papel apoia a economia verde por meio de atividades em cinco áreas-chave: eficiência de recursos, produtos de base biológica, tecnologias inovadoras, sequestro de carbono e melhoria do bem-estar das comunidades.

“O nosso setor é diversificado e contribui para o desenvolvimento econômico e o bem-estar social das comunidades em todo o mundo”, disse Donna Harman, presidente e CEO da American Forest & Paper Association e presidente do ICFPA. “Trabalhamos globalmente para melhorar as práticas e garantir que tenhamos produtos fabricados de maneira sustentável, renovável e natural para clientes nacionais e globais.”

As associações do ICFPA apresentaram melhoria nos seguintes indicadores:

• As emissões de gases de efeito estufa (CO2e) foram reduzidas em 16%, entre 2005 e 2011.

• A contribuição da bioenergia no mix de combustível da indústria aumentou cinco pontos percentuais desde 2005, para os atuais 58%.

• O número de fomentados certificados em manejo florestal aumentou 38 pontos percentuais desde 2000, para os atuais 50% em termos de fornecimento de madeira.

• As taxas globais de reciclagem de papel aumentaram 10% entre 2001 e 2011, para os atuais 56%.

• As emissões de dióxido de enxofre (SO2) diminuíram 34% entre 2005 e 2011.

O relatório foi elaborado com as contribuições das associações do setor florestal e de celulose e papel da Austrália, Brasil, Canadá, Chile, China, Europa, Índia, Japão, Líbano, Malásia, Nova Zelândia, Rússia, África do Sul e dos Estados Unidos.

Fonte: Painel Florestal