Produção de celulose e de papel cresce em abril

A produção brasileira de celulose cresceu 6,7% em abril, sobre o volume do mesmo mês de 2012, acumulando alta de 3,1% no quadrimestre deste ano. Com relação ao papel, foi registrada alta de 5% no mês e 2% no ano. Foram produzidas 4,8 milhões de toneladas de celulose e 3,4 milhões de toneladas de papel, nos quatro primeiros meses do ano.

As exportações do setor totalizaram US$ 2,24 bilhões até abril, alta de 2,4% sobre o valor do ano passado. Foram cerca de US$ 1,58 bilhão para a celulose, crescimento de 3,4%, e US$ 657 milhões para o papel, a mesma receita de 2012.

O volume de celulose exportado no período, de janeiro a abril, somou aproximadamente 2,9 milhões de toneladas, com alta de 4,6% sobre o mesmo período do ano passado. A receita com as vendas para a China continuou a apresentar maior crescimento, registrando 18,9% de alta.

As exportações de papel atingiram 619 mil toneladas, com queda de 7,2%, se comparado ao volume do período de 2012. A receita do produto destinado à América do Norte teve um crescimento significativo de mais de 40% sobre o valor arrecadado nos quatro meses de 2012, totalizando US$ 88 milhões.

Apesar da redução de 4% na receita, a América Latina permanece como principal destino do produto, com US$ 348 milhões acumulados no período.

As vendas de celulose no mercado doméstico tiveram leve alta de 0,7% e somaram 541 mil toneladas até abril, contra 537 mil toneladas em 2012.

Por outro lado, as vendas do papel internamente cresceram 5,8% no período, com total de mais de 1,7 milhão de toneladas comercializadas.

O setor segue com as ações de combate ao desvio de finalidade do papel imune, destinado à produção de livros, jornais e revistas, tanto no âmbito público quanto no privado. O objetivo é erradicar essa prática que continua a causar sérias distorções no mercado brasileiro de papel.

 

Fonte: Revista do Papel