Pesquisa que sugere metodologia para avaliação da qualidade das atividades do fomento florestal é defendida na UFV.

Gláucio

O trabalho desenvolvido com o apoio da equipe de desenvolvimento da Fibria, criou uma metodologia capaz de identificar falhas nas atividades florestais do fomento. O desenvolvimento deste trabalho justificou-se pelo fato de que, apesar do reconhecido esforço dos profissionais ligados ao fomento das empresas, nota-se que os produtores fomentados, geralmente, não se preocupam em realizar as operações recomendadas com qualidade. Isto pode ser explicado muitas vezes por motivos culturais, econômicos ou pela falta de informação.

A pesquisa abrangeu parte da região atendida pelo Programa de Fomento Florestal da Empresa Fibria nos estados da Bahia e Espirito Santo. Os principais objetivos do projeto de doutorado foram:
· Identificar as principais dificuldades para se implantar um sistema de controle de qualidade no Fomento Florestal;
· Entender quais as dificuldades dos proprietários para adequação ao controle de qualidade;
· Propor uma metodologia para a empresa e fomentados a fim de minimizar os custos incutidos nas falhas internas e externas no que diz respeito á qualidade;
· Identificar os custos ligados à qualidade e da não qualidade
· Criar ferramentas de gestão.

Com os resultados obtidos através do desenvolvimento da pesquisa, espera-se que, no futuro, possam ser implantados Programas de Qualidade no Fomento Florestal, que atualmente é responsável por grande parte da matéria prima utilizada em muitas empresas do setor florestal.

“Para que a metodologia apresentada nesta pesquisa seja implantada e traga bons resultados, ela deve ser encarada pela empresa e pelos produtores como uma ferramenta de melhoria na qualidade da execução das operações, para tanto deve haver o envolvimento e comprometimento de todos em busca de resultados positivos”, relatou o Pesquisador.

Fonte: CIFlorestas