Investigadores chilenos criam água potável a partir de nevoeiro

O Chile é um dos países mais “secos” do mundo, um local onde a água é, verdadeiramente, um bem luxuoso e onde os investigadores dedicam muito do seu tempo a procurar formas inovadoras de garantir este recurso.

Mas a notícia que lhe trazemos ultrapassa a inovação, parece mesmo ficção científica: investigadores chilenos, em parceria com cientistas do MIT, desenvolveram uma nova e eficiente forma de criar água potável a partir do nevoeiro.

Segundo explica a Wired, o sistema armazena o nevoeiro – o que não é novo, avança a revista -, através de uma espécie de malha vertical, como uma grande rede de ténis. A técnica inspira-se em algumas plantas e insectos que sobrevivem nas regiões mais secas do mundo, ao tirar água do ar desta forma.

Como avançou a Wired, armazenar nevoeiro não é algo novo e já é desenvolvido em 17 países. A surpresa desta técnica passa pela sua eficiência, uma vez que a equipa de trabalho conseguiu optimizar estas redes ao afinar o tamanho dos filamentos das redes, o tamanho dos buracos entre os filamentos e a camada de protecção aplicada aos filamentos. O resultado é um sistema cinco vezes mais eficiente que os utilizados até agora.

Aparentemente, os sistemas utilizados até agora têm os buracos muito grandes, o que permite ao nevoeiro escapar – o que não acontecerá com tanta frequência com o novo sistema chileno.

A descoberta já foi publicada no jornal Langmuir. “A natureza já fez o trabalho mais difícil – evaporar a água, dessalinizá-la e condensar as gotas. Nós só temos de as recolher”, explicou Gareth McKinley, um engenheiro mecânico que participou na investigação.

Fonte: Greensavers 09/2013