A RIQUEZA DAS GOTAS DAS CHUVAS NÃO PODE SER PERDIDA

Resultados de pesquisa feita na Embrapa com apoio da FAPESP foram publicados em revista científica do governo espanhol (foto: Arquivo Embrapa)

(foto: Arquivo Embrapa)

Nas Ciências Agrárias existe um fundamento de enorme alcance e bastante instigante: o das boas práticas agrícolas que assegurem a infiltração e captação de cada gota d?água que cai na propriedade. A nota 10 é para aquele que maneja sabiamente seus recursos naturais para maximizar a infiltração das águas e a recarga dos aquíferos.

Mas como a intensidade das chuvas não guarda correlação com a velocidade de sua infiltração no solo, os bons princípios da conservação do solo e da água, são fundamentais. Nesse bojo, guardar essas águas em pequenas e médias barragens é um estratégico investimento.

Está justamente no espaço rural essa capacidade de coletar as chuvas e fazê-las cada vez mais produtivas ao longo do ano, seja para a produção agrícola, garantindo os investimentos dos agricultores e a segurança alimentar das populações, ou seja, na regulação do fluxo hídrico ao longo do ano, retendo as águas da estação chuvosa , contribuindo para minimizar a ocorrência de enchentes e liberando-a na estação seca, para melhor atender a todos os usuários das águas, com suas devidas prioridades.

Na construção de barragens está a necessidade de conjugar as boas técnicas de engenharia com as de gestão dos recursos hídricos, para que cada empreendimento seja seguro e atenda as necessidades projetadas. Além disso, pelo fato da maioria dos mananciais necessitarem de intervenções em áreas de preservação permanente (APP), é imprescindível a licença ambiental para construção das barragens. Infelizmente, as dificuldades e morosidade dos processos de licenciamento ambiental, têm levado muitos agricultores a desistirem do empreendimento.

O novo Código Florestal Mineiro (Lei 20.922/2012) descortina caminhos para que se declare de interesse social a implantação da infraestrutura necessária à acumulação e à condução de água para a atividade de irrigação e regularização de vazão para fins de perenização de curso d’água.

Assim o documento CONSTRUÇÃO DE BARRAGENS PARA FINS DE AGRICULTURA IRRIGADA – CENÁRIO REGULATÓRIO, elaborado pelo Polo de Excelência em Florestas, bastante debatido e aprovado no XXIV CONIRD, http://www.abid.org.br/conird.asp– discorre sobre a importância dessas barragens, seus fundamentos eprocedimentos necessários para que tal investimento seja realizado, tomando-se como base a legislação mineira, conjugada com a nacional.

Por Eng. Agrônomo Helvécio Mattana Saturnino – Presidente da ABID, em 10/11/2014

in http://www.ciflorestas.com.br/conteudo.php?tit=a_riqueza_das_gotas_das_chuvas_nao_pode_ser_perdida&id=10979